Conheça as pragas comuns no inverno e como combatê-las

A vida dos insetos está diretamente relacionada com fatores como a temperatura. A mudança climática de regiões gera uma maior presença de algumas pragas em relação a outras, isso porque eles buscam recursos alimentares disponíveis para manterem-se vivos.

Animais como lagartas, borboletas, mariposas, formigas, cupins são mais comuns de serem encontrados no verão. Enquanto no inverno, existe a diminuição dos insetos. Nota-se a redução das formigas, cupins e demais que sobrevoam frutos ou flores em espaços abertos e fechados. Eles não morrem, mas ficam em um estado similar ao de hibernação.

Logo, deve-se procurar meios de prevenir a presença de pragas mesmo no inverno, visto que elas buscam um local para abrigo e para arranjar alimento. Os cuidados ainda são primordiais, pois podem causar doenças, além de fobia e desconforto. Sendo assim, manter as pragas distantes é primordial mesmo no inverno. Isso é essencial para cuidar da saúde e do bem-estar de quem está em locais comerciais, residenciais e industriais.

Para saber como fazer isso, este texto trata de todos os detalhes sobre as pragas no inverno. Confira o conteúdo!

Como as pragas lidam com a mudança climática?

Boa parte dos insetos durante o inverno entram na chamada diapausa. A diapausa é um tipo de hibernação em que o metabolismo do organismo fica mais baixo. Insetos como mariposas, besouros, borboletas e lagartas passam por esse processo como uma forma de adaptarem-se ao ambiente mais frio e lidar com a baixa quantidade de alimentos disponíveis em comparação com períodos mais quentes.

Quando chega o calor, para compensar esse momento de diapausa, os insetos voltam às atividades com picos reprodutivos.

Doenças comuns no inverno

As doenças comuns no inverno são respiratórias, como tosse, espirros e alergias. Muitos sofrem com rinite, sinusite, resfriados, gripe e asma. Essas doenças estão relacionadas à queda da temperatura, porém, também tem relação com as pragas. Isso porque, a chegada do frio é um fator que irrita as vias aéreas, a redução da umidade do ar gera uma maior sensibilidade, ainda mais quando as pessoas ficam mais tempo em locais fechados.

Nesse processo em que as vias aéreas já estão mais sensíveis, a utilização de casacos e cobertores que já estavam guardados há um tempo nos armários é outro fator que completa o ciclo de doenças. Isso porque, em locais pouco arejados existe a maior presença de ácaros, fungos, baratas, pólen, epitélios de animais e outros agentes irritáveis para as vias aéreas e alérgenos.

O aumento no caso de asma tem grande relação com a presença de ácaros, que são organismos minúsculos, com tamanho por volta de 0,3 mm, somente pode ser visto com microscópio. São do grupo das aranhas, o Phillum Artropoda. A sua alimentação é de restos de comidas, restos de epiderme, mofos e fungos. Podem causar diversos problemas ao ser humano, visto que 80% das pessoas com asma e rinite são alérgicos ao ácaro.

Como evitar as pragas que causam problemas respiratórios?

Para evitar a presença de pragas é necessário atentar-se a alguns cuidados. Eles são:

O controle de umidade

Por meio do controle de umidade é possível evitar grandes problemas com pragas. Prevenir o que tem como alimentação fungos e mofo, pois eles reproduzem-se com facilidade nesses meios úmidos. Logo, resolver problemas de infiltrações em paredes e pisos que são gerados por falta de impermeabilização ou algum tipo de vazamento é primordial para fazer esse controle. Isso evita doenças respiratórias.

A limpeza

Limpar ambientes como frestas, gavetas, armários, rodapés, carpetes, cobertores e as roupas que ficam guardadas é essencial para evitar o desenvolvimento de pragas no local. Para o controle de pragas e infestações, a limpeza é indispensável. É importante lembrar que podem ser encontrados até 3 mil ácaros em 1 grama de poeira. Por esse motivo, é necessário que a limpeza seja feita constantemente, principalmente quando existe a presença de pessoas com alergias fortes, para evitar problemas maiores de saúde.

As capas de proteção

A utilização de capas em travesseiros e colchões é uma forma de prevenir a reprodução de pragas e parasitas. A transpiração humana e descamação da pele são meios que os parasitas utilizam para sobreviver nesses locais, logo, adotar as capas de proteção é um meio de precaver infestações. Elas devem ser levadas periodicamente. Esse ato limitará o crescimento de pragas no domicílio.

O excesso de objetos

Eliminar o excesso de objetos é ideal para manter o local em ordem e evitar pragas. Bichos de pelúcia, livros, brinquedos e outras coisas podem juntar poeira e, consequentemente, ácaros, cupins e outras pragas. É importante também manter os objetos desumidificados. Isso já auxilia na qualidade de vida nos dias mais frios e na proteção dos moradores contra alergias.

Onde as pragas ficam no inverno?

Conforme mencionado, as pragas não morrem no inverno, e sim hibernam para reduzir a necessidade de alimento e manter a temperatura. Logo, elas podem usar partes da sua casa para esconderem-se do frio. Lembrando que, além do frio, o inverno traz chuvas que enchem os esgotos. Isso faz com que as pragas saiam deles e procurem outros lugares para abrigarem-se, como baratas, ratos e ratazanas. Esses costumam escolher locais mais escondidos para alocarem-se, como frestas, armários, atrás da geladeira e ambientes quentes.

Os principais locais de esconderijo de cada uma das pragas são:

  • cupim: buracos na madeira, móveis, fendas na parede, pisos e tacos soltos;
  • formigas: azulejos, frestas,vãos, batente de porta, pisos;
  • ratos e ratazanas: lixos, locais com alimentos, materiais de construção, ralos;
  • baratas: fogões, lixo e locais com comida, buracos na parede;
  • aranhas: quadros, telhas, tijolos, móveis, gavetas, cadeiras, tetos;

Quais são as outras pragas?

Outras pragas que não necessariamente atingem as vias respiratórias são encontradas em todos os ambientes. Elas estão listadas abaixo. Confira.

Térmitas ou cupins

As térmitas ou cupins são insetos da família da ordem isópteros e família Termitídeos. Vivem nas regiões tropicais predominantemente. Ele é um inseto terrestre que tem o corpo mole, possui característica roedora e asas, vivem em comunidades. Suas colônias são feitas por obreiras prioritariamente, uma fêmea e machos. Esse tipo de inseto prefere locais úmidos e escuros.

Roedores

Os roedores são a ordem de mamíferos mais numerosas, têm mais de duas mil espécies espalhadas pelo mundo, sendo 40% deles mamíferos. A maior parte deles são pequenos, como camundongos que tem em torno de 6 cm. Os roedores urbanos mais comuns são os ratos e ratazanas, que oferecem grande risco de doenças e infestações.

Percevejos

Os percevejos são hemípteros hematófagos da família Cimicidae. São caracterizados por serem sugadores de sangue. Eles podem ficar escondidos nas camas, pois o tamanho corporal é de mm, sendo difícil de localizar. Eles atacam seres humanos para se alimentarem do sangue. É muito presente no Brasil, mais do que em países da Europa e América do Norte.

Aranhas

As aranhas são da ordem de atrópodes e classe Arachnida. Os nomes comuns são aracnídeos. Elas são encontradas em todos os continentes, tirando a Antártida. Adaptam-se a todos os tipos de habitats. Elas têm oito pernas e podem ser venenosas. Com um sistema nervoso bem desenvolvido, são capazes de produzir teias onde ficam abrigadas e capturam os insetos que servirão de alimentos.

Como evitar as demais pragas de inverno?

Deu para notar que elas se escondem em todos os cantos. Supervisionar essas áreas é primordial para manter a região livre de infestações. Isso é feito por meio de alguns passos:

Para áreas internas

Para as áreas internas é necessário fazer o correto acondicionamento do lixo. Armazená-lo em recipientes com tampa é necessário para não expor o mesmo às pragas no inverno, como ratos, formigas e baratas que são atraídos pelo lixo e restos de alimento. Outra prática é quanto aos alimentos, eles devem ser condicionados da melhor forma possível. Guardar os alimentos da forma correta evita que eles juntem pragas.

Para os ralos, é necessário usar telas, também nos buracos da pia e tanques, pois eles podem passar por lá. Evitar acumular papéis, roupas e realizar limpezas periódicas na parte interna dos armários de cozinha, guarda roupas e todos os locais com madeira evita a presença de cupins.

Para as áreas externas

Já para as áreas externas, é necessário limpar bem o quintal e deixar a grama devidamente aparada, pois lá pode ser tido como abrigo para escorpiões, aranhas, baratas e ratos. Limpar bem as calhas e evitar acumular folhas e umidade também é essencial, assim como outros focos de água parada, para evitar mosquitos que podem causar doenças como dengue, febre amarela, zika vírus, chikungunya, além de não servir de fonte de água para outras pragas.

Evitar acumular entulhos no local é primordial, pois, conforme visto, esses acúmulos são locais propícios para ratos, baratas, aranhas e diversos insetos. Lavar os abrigos dos animais domésticos também é primordial, também desinfetá-los depois de lavados.

O controle das pragas nos ambientes internos e externos é primordial. Isso porque um está relacionado a outro. Se as pragas estão presentes no ambiente externo, muito provavelmente elas irão para dentro da sua casa, oferecendo um grande risco para a saúde. Logo, prevenir a situação nos dois ambientes é necessário para um controle eficiente. Isso é possível de ser feito por meio da dedetização de ambas áreas. A dedetização é feita por empresas especializadas com o objetivo de controlar o surgimento de pragas ou resolver emergências de infestações. Veja os detalhes a seguir!

Como funciona a dedetização?

Além de todas essas técnicas de controle de pragas no ambiente, é possível fazer a dedetização. O período ideal para ser feito é no frio, pois as pragas no inverno estarão mais letárgicas devido ao metabolismo desacelerado para hibernação. Elas estarem se movimentando menos torna as aplicações mais fáceis e eficazes.

Isso não deve ser feito por meio de inseticidas comuns, pois eles apenas espantam momentaneamente as pragas. Deve ser realizado como forma de eliminar pupas, larvas, ovos, o que previne uma nova infestação quando a temperatura aumenta, pois é o momento em que a eclosão acontece.

O termo dedetização surgiu do inseticida DDT, Dicloro Difenil Tricloroetano. Ele surgiu na segunda guerra mundial com a intenção de proteger os soldados contra insetos. Mas, com o tempo, foi descoberto que esse veneno causava problemas tanto para as pessoas quanto para o meio ambiente.

Como fazer dedetização em prédios residenciais e comerciais?

O controle de pragas deve ser feito em ambientes comerciais e residenciais. Isso porque é um lugar repleto de pessoas, animais domésticos e áreas comuns que devem ser mantidas seguras e higiênicas. Isso porque oferecem riscos à saúde de todos quando descuidados. Em prédios, é fundamental que administradores, síndicos e responsáveis contratem uma empresa para realização da dedetização nas áreas comuns, principalmente quando há uma grande quantidade de moradores.

O acúmulo de lixo, nesse caso, é ainda maior, o que atrai pragas no inverno, que gostam desse ambiente. Outro ponto de atenção são as áreas verdes e terrenos vazios. No Brasil, ainda não existe nenhuma lei que obrigue a dedetização em ambientes, porém, para uma questão de saúde, é necessário que seja feita nos condomínios comerciais e residenciais de maneira periódica e agendada, por mais que não haja uma uniformidade nas regras.

Para as empresas, devem seguir o que é proposto pela Anvisa, Agência Nacional de Vigilância Sanitária. É determinado como necessário a desratização e dedetização, conforme RDC 52 de 2009. Isso é feito para prevenir e corrigir o surgimento de pragas e vetores. Evitando que os mesmos instalem-se e reproduzam-se internamente.

Quando fazer a dedetização de ambientes?

A Anvisa orienta que a dedetização seja feita mensalmente, porém, conforme é seguido pela média de condomínios, residências e áreas comerciais, o ideal é de 6 em 6 meses. É uma forma de conter os gastos e mesmo assim manter o local higienizado.

Em empreendimentos que sejam próximos aos terrenos abandonados é necessário que seja feito mais vezes. Isso porque esse tipo de terreno, assim como córregos e matas, costumam juntar mais pragas. Para ter uma ideia mais exata sobre a periodicidade necessária para esse caso, consultar uma empresa especializada é o ideal para evitar sérias infestações.

A duração média do veneno aplicado é de 2 a 3 meses. É uma boa base para fazer antes de vencer o efeito do que foi aplicado, nunca excedendo os 6 meses entre uma e outra.

É possível fazer a dedetização de maneira preventiva. Essa forma é a ideal e mais econômica de realizar. Isso porque vai evitar o surgimento de pragas no inverno, que podem prejudicar a saúde dos moradores e frequentadores do local e também sérias infestações.

Também é possível fazer a dedetização de emergência, quando já existe a infestação. Para ambos casos é necessário fazer contato com uma empresa especialista na área e com todas as documentações em dia. Isso para garantir o sucesso da operação em termos de segurança.

Como fazer dedetização em prédios residenciais e comerciais?

Para fazer a dedetização em prédios, ambientes residenciais e comerciais é necessário verificar uma empresa confiável e especialista no assunto. Isso porque é um processo que lida com químicos potentes e mortais. Para que o combate seja feito da melhor maneira é essencial que as quantidades corretas sejam aplicadas. Por esse motivo, o síndico, responsável pelo empreendimento comercial ou morador deve buscar a empresa especializada e evitar a contratação de autônomos ou tentar fazer o procedimento sozinho, pois é uma questão séria que pode gerar resultados drásticos.

Para escolher fazer a dedetização em prédios residenciais e comerciais escolhendo a melhor empresa, é necessário verificar alguns pontos como:

Alvará

A empresa responsável deve possuir alvará autorizando o funcionamento, deve ter sido emitido pela prefeitura do município responsável. Isso garante que está trabalhando de maneira legal.

Cadastro

A empresa deve ter cadastro na secretaria do meio ambiente, legalizando o seu funcionamento e autenticidade.

Cadastro Estadual da Vigilância Sanitária (CEVS)

O cadastro Estadual da Vigilância Sanitária também é primordial, sendo necessário o comprovante do Estado ou Município.

Responsável técnico

O responsável técnico pelas operações deve ser biólogo, veterinário, químico, farmacêutico, engenheiro agrônomo ou florestal, garantindo a assistência de um especialista registrado no conselho profissional responsável pela área.

CNPJ

Também é essencial ter um CNPJ com sede própria, que não seja utilizada para outros fins.

Todos os documentos devem estar com as validades ativas. O seguro de vida e responsabilidade civil é primordial nessa área. Também é necessário seguir as NRs, que são as normas regulamentadoras. Elas serão capazes de orientar os procedimentos corretos ligados à segurança dos colaboradores.

Outro ponto importante é verificar as garantias do serviço e manutenção em caso de necessidade. Se for acordado uma manutenção anual é possível até reduzir os custos. Verificar as recomendações sobre a empresa também é importante para saber se a mesma tem uma boa reputação no mercado.

Quais as vantagens da dedetização?

A dedetização em ambientes empresariais e residenciais possui diversas vantagens. A primeira delas é a manter a saúde de quem frequenta os locais, pois, independentemente do tipo de praga, todas são prejudiciais à saúde e bem estar dos moradores e trabalhadores. Logo, as principais vantagens são:

Manter a higiene local

A higiene da empresa ou da residência será mantida, com o objetivo de evitar doenças e deixar o ambiente confortável para a convivência.

Evitar desconfortos

As pragas geram desconfortos sociais e pessoais, visto que são um grande incômodo para uma situação em que você está em grupo e existe a presença de algum desses animais, podendo demonstrar que o ambiente não é tão limpo como poderia estar. Logo, para evitar esse tipo de imprevisto, a dedetização é a melhor forma.

Evitar infestações

Um dos principais objetivos é evitar sérias infestações que poderiam ocorrer se a dedetização não fosse feita. Principalmente em locais com maiores riscos, como os próximos a terrenos baldios. As infestações são extremamente prejudiciais para os humanos, podendo gerar doenças sérias e exposição.

Economia

Realizar a dedetização de forma planejada e periódica sai mais barato do que realizá-la quando há infestação. Então, é uma forma de economizar e manter a higienização adequada de forma constante.

Prevenção

A dedetização previne o aparecimento de pragas, logo, quando feita de maneira preventiva, tem grandes vantagens para os moradores, que não precisarão lidar com esse tipo de situação e exposição.

Segurança

Quando feito por uma empresa especialista, a dedetização é uma forma segura de resolver uma problema. Atingindo o foco das contaminações.

Resolução de problemas

A dedetização é uma maneira de resolver o problema focando exatamente onde importa. Em comparação a outros tipos de controle, como formas caseiras, é muito mais eficiente, pois consegue atingir as pragas em sua fase embrionária.

Para quem busca uma empresa segura para realizar esse processo, a Fortaleza Desentupidora é especialista na área de dedetização. Possuindo uma frota de carros próprios para a função, faz o controle de diversos tipos de pragas, como ratos, baratas, cupins, formigas, entre outros. Faz o atendimento residencial, comercial, industrial e predial.

Assim, é possível contratar uma empresa responsável para realizar o acompanhamento ideal dos processos de dedetização. Esse processo é voltado para controlar pragas como térmitas e cupins, roedores como ratos e ratazanas, percevejos, pulgas, ácaros, aranhas, baratas, entre outras pragas. As pragas podem se propagar em ambientes diversos, como condomínios residenciais e locais empresariais. Por isso é primordial ter um controle que evitará doenças.

Os moradores e residentes de áreas comerciais podem controlar a presença das pragas com algumas atividades, como a limpeza adequada do local, evitar acúmulo de objetos, não deixar criar umidade. Essas questões são ideais para evitar pragas que afetam as vias aéreas, como os ácaros. Para os outros tipos de pragas, como roedores, baratas, aranhas, cupins etc. é necessário fazer o controle de objetos amontoados e também de lixos e comidas expostas.

Mesmo com esses cuidados, cuidar da dedetização do local é primordial. Para isso, a contratação de uma empresa especialista da área é a maneira segura de se fazer isso, todos os pontos devem ser analisados antes da contratação para ver se a empresa está trabalhando legalmente e é bem reconhecida no mercado. Assim, é possível fazer uma dedetização e controle de pragas de maneira segura e eficiente.

Gostou do post? Entre em contato conosco para ajudarmos você com a dedetização!


Fortaleza Desentupidora

Desentupidora 24h em São Paulo.
R. Javaés, 626/630 São Paulo, SP
Tel: 0800-3333-3000

Atendimento premiado

Vencedora por 8 anos consecutivos do Prêmio Internacional Quality Brasil em atendimento.

Garantia de qualidade

Todos os nossos serviços oferecem prazo de garantia.

Sustentabilidade

Respeitamos o meio ambiente e nossos procedimentos incluem apenas descarte de esgoto em estabelecimentos credenciados.