Controle de pragas urbanas: guia completo para o verão

Se chegou até aqui é porque está buscando informações sobre controle de pragas urbanas, certo? Então, temos uma ótima notícia! Depois que ler este texto, vai ficar por dentro dos detalhes mais importantes para eliminar infestações e manter sua casa livre desse tipo de problema.

Além de falar sobre as principais pragas urbanas — aquelas que mais devemos nos preocupar — também explicaremos os motivos para alguns desses bichos aparecerem mais frequentemente nos meses mais quentes. Você imagina por quê?

Neste texto, vamos contar tudo o que precisa saber sobre controle de pragas urbanas no verão, quais são as principais pragas e como se proteger delas. Acompanhe a seguir e boa leitura!

1. Quais as principais pragas urbanas?

Algumas pragas urbanas podem ser ocasionais, como alguns tipos de mariposas, besouros, pombos, escorpiões e morcegos, mas vamos focar mais naqueles que são mais comuns e que sempre aparecem, basta os termômetros começarem a subir.

Os escorpiões, por exemplo, são mais frequentes em agosto e setembro. Esse aracnídeo se reproduz nesses meses, o que faz com que fiquem muito mais ativos, podendo aparecer, inclusive, à luz do dia.

No entanto, vamos nos concentrar no controle de pragas urbanas no verão, certo? Confira as mais comuns nessa época do ano.

Baratas

As baratas, principalmente da espécie Periplaneta americana, aquelas cascudas que voam quando a temperatura se eleva, são moradoras dos esgotos, portanto adoram umidade, matéria orgânica em decomposição e muito calor.

No Brasil, outras duas espécies — comumente chamadas de barata de cozinha e oriental — também são vistas nas regiões urbanas e rurais, mas basicamente a “barata do esgoto” é a que mais aparece no verão.

Mosquitos

Mosquitos são insetos transmissores de várias doenças que podem causar sequelas em humanos e animais e até levar a óbito. Quando chega o verão, todo mundo corre para comprar inseticidas e repelentes, mas, na verdade, se os criadouros dos mosquitos não forem eliminados, certamente essa solução será apenas paliativa.

Aedes aegypti

O Aedes aegypti é um minúsculo mosquito de apenas 7mm. Como você já deve saber, se proliferam na água parada e seus ovos ficam grudados às superfícies secas por meses, até que volte a chover e eles possam eclodir.

O calor é fundamental para que o mosquito consiga atingir a fase larval e depois a fase adulta. É na fase adulta que a fêmea do mosquito Aedes aegypti precisa ingerir sangue para a produção dos ovos.

Culex quinquefasciatus

Trata-se do famoso pernilongo. Esse mosquito ocorre principalmente em regiões tropicais do globo e é extremamente adaptado para viver em cidades, onde se torna uma verdadeira praga.

Ficam entocados em frestas, embaixo dos móveis, atrás das portas, dentro do guarda-roupas e qualquer outro lugar escuro, as fêmeas saem ao final da tarde para se alimentar. Podem ser encontradas durante todo o ano, embora sejam um tipo de praga urbana mais comum no verão.

Moscas

Entre as várias espécies de moscas que existem, podemos destacar a “varejeira”, também conhecida como mosca-berneira. Sua presença é extremamente incômoda, se alimenta de restos orgânicos e são atraídas pelo odor de lixo.

O controle de pragas urbanas é essencial para reduzir sua população, principalmente no verão. O calor faz com que as moscas-varejeiras se reproduzam com muita rapidez, por isso ocorrem — e causam mais incômodo — com mais frequência no tempo quente.

2. O que as pragas urbanas podem fazer?

O controle de pragas urbanas é feito não apenas de medidas como a dedetização em casa, mas também com ações preventivas e cuidados rotineiros nos ambientes. É importante prestar atenção aos primeiros sinais de que o espaço pode ter alguma infestação. Vamos falar mais sobre isso adiante no texto, acompanhe.

Transmissão de doenças

Basta pensar em quantas doenças podem ser transmitidas por insetos e outros bichos para chegar a conclusão de que o controle de pragas urbanas é necessário. Algumas doenças e complicações podem evoluir a óbito, então, todo cuidado e prevenção é pouco, você concorda?

Dengue e Chikungunya 

Transmitidas pelo mosquito aedes aegypti, são doenças infecciosas que podem deixar a pessoa muito mal e até levar à morte. Os sintomas da chikungunya são: febre alta e repentina e dores nas articulações.

A dengue se manifesta de forma parecida: febre alta e dores no corpo. Sua manifestação mais agressiva, chamada de “dengue hemorrágica”, pode até matar.

Febre tifoide

As moscas domésticas e varejeiras podem transmitir a febre tifoide. Basta que elas pousem em uma ferida aberta, ou mesmo na comida ou bebida de alguém, porque as bactérias ficam grudadas em seu corpo. Logo, elas contaminam tudo o que tocam.

Os sintomas da febre tifoide são: dores de cabeça, falta de apetite, mal-estar, manchas no tronco, prisão de ventre ou diarreia e tosse seca.

Gastroenterite

Pode ser transmitida por fezes de barata, por isso os alimentos jamais devem ficar expostos. A gastroenterite provoca diarreia e vômito.

Leptospirose e peste bubônica

A leptospirose é transmitida pela urina de roedores. Trata-se de uma doença com sintomas agressivos para os pacientes que evoluem para os quadros graves, como hemorragia pulmonar e insuficiência renal.

A peste bubônica é transmitida pelas pulgas dos ratos e foi a responsável pela morte de milhões de pessoas na Europa medieval durante a época da “peste negra”. Por isso a desinsetização e desratização são tão importantes para livrar os espaços da presença dessas pragas urbanas.

Amebíase

Um dos vetores da amebíase são as formigas e moscas. Isso se deve ao fato de que esses insetos costumam ter contato com fezes, onde fica o parasita ameba. A pessoa contaminada pode ter diarreia e eliminação de sangue ao evacuar.

Danos estruturais

Você acredita que insetos pequenos como formigas e cupins podem comprometer a estrutura de uma edificação? Sim, é verdade! É claro que isso acontece em casos extremos, mas as colônias se espalham rapidamente, principalmente no verão.

A dedetização preventiva é uma boa opção para evitar o surgimento de infestações e eliminar a presença desses insetos dentro de casa.

Prejuízos financeiros

Os cupins acabam com os móveis, portas e janelas e qualquer outra peça de madeira. Os cupins são insetos silenciosos, difíceis de serem notados. Geralmente, quando o pó de madeira começa a aparecer, é sinal de que o móvel já está bem comprometido.

O gasto para eliminar as infestações e restaurar os danos é enorme, por isso, o mais indicado é contar com uma empresa especializada para fazer o controle de pragas urbanas em sua casa, prédio ou condomínio.

3. Por que as pragas urbanas aumentam no verão?

Sim, elas aumentam no verão, e para piorar, existem muitas pragas urbanas que preferem o tempo frio. A dedetização de inverno também se faz necessária para eliminar insetos e aracnídeos que pouco dão as caras nos meses de temperatura baixa.

Os cupins, por exemplo, apenas ficam menos expostos, mas continuam a aumentar sua colônia, seja na alvenaria ou na madeira. Os ratos aproveitam o inverno para ficarem recolhidos nos ninhos, o que provoca um enorme crescimento populacional.

Já no verão, é a vez das moscas, mosquitos e baratas. Esses insetos aproveitam a maior incidência de chuva e o calor típico da época para procriar, o cenário ideal para a proliferação dessas pragas urbanas. Já os ratos, pombos e morcegos ficam mais ativos.

O ciclo de vida de moscas e mosquitos é bem curto, varia conforme a espécie, mas podemos considerar de 7 (pernilongo) a 28 (mosca doméstica) dias. Os pernilongos chegam a fase adulta com apenas 12 dias, então, dá pra imaginar que são várias gerações em apenas uma estação, concorda?

4. Por que controlar as pragas urbanas no verão?

O motivo principal para o controle de pragas urbanas no verão é evitar o incômodo e os danos que elas causam. Como relatamos acima, o calor provoca a agitação desses bichos e, convenhamos, ninguém gosta de insetos e ratos dentro de casa, não é mesmo?

O correto é fazer a prevenção contínua das pragas. Combater infestações grandes é muito mais trabalhoso e, consequentemente, mais caro. Além de evitar prejuízos financeiros e físicos, o controle de pragas urbanas impede novas ocorrências e muita dor de cabeça!

5. Como controlar as pragas no verão?

Você deve tomar alguns cuidados para que esses animais indesejáveis não apareçam em sua casa. O uso de repelente e inseticida ajuda a diminuir o incômodo, mas é ineficiente para exterminar as pragas. Confira alguns cuidados que auxiliam no controle de pragas urbanas.

Recolher o lixo

Deixe tudo sempre ensacado e fechado e descarte o lixo corretamente. Moscas e baratas se alimentam de restos, portanto, o lixo espalhado é um verdadeiro banquete para esses animais. 

Limpeza dos ralos

Ralos de quintal limpos não atraem baratas! É simples, se o ralo está sujo e cheio de matéria orgânica, as baratas vão preferir ficar no esgoto. Sem contar que evita entupimentos e incrustações.

Limpeza da caixa de gordura

A caixa de gordura é o ambiente perfeito para as baratas: quente, úmido, escuro e cheio de restos de comida. É bom lembrar que além de transmitirem doenças, elas também servem de presa e atraem animais como o escorpião.

Recolher restos de comida

Ratos e baratas são animais noturnos, portanto, ficam mais ativos nesse período, que é quando se alimentam. Por isso, recolha os restos de comida da pia ou espalhados pela casa para não atraí-los.

Não deixar água parada

Não deixar água parada é uma excelente forma de controle de pragas urbanas. Já reparou que esse detalhe sempre é lembrado nas campanhas de conscientização contra a dengue? Confira os vasos de planta, laje, caixa d’água e retire do quintal os pneus e outros objetos que acumulam água.

Descartar o entulho

Ratos e escorpiões adoram entulho e restos de obra para se esconder e fazer suas tocas. Os ratos são vetores de doenças graves e os escorpiões são animais peçonhentos que causam sérios acidentes. Inclusive, sua picada pode ser fatal para crianças, por exemplo.

Lotes vagos que se tornam “bota-fora” são um verdadeiro perigo. O proprietário deve ser notificado para que providencie a limpeza, segundo a Lei de Crimes Ambientais, nº 9.605 de 1998, no artigo 54.

O crime de poluição consiste em poluir o ambiente de forma a colocar a vida de qualquer pessoa em risco. Logo, se alguém abandona um terreno que se torna um criadouro de pragas urbanas, essa pessoa pode ser responsabilizada judicialmente.

6. Quais os cuidados ao fazer o controle de pragas em condomínios e residências?

Como você já deve ter imaginado, os procedimentos são bem diferentes para o controle de pragas urbanas em condomínios e residências. No caso dos prédios, geralmente, existe um estatuto que deve ser observado antes de promover qualquer tipo de manutenção.

É muito importante que os condôminos estejam cientes da importância de realizar o serviço nas áreas comuns. Acontece que lugares que concentram muitas pessoas e animais domésticos, produzem uma enorme quantidade de lixo.

E, como você já sabe, esses animais são atraídos justamente para locais com restos de comida. A seguir, vamos apontar alguns detalhes importantes no controle de pragas e manutenção do espaço, tanto para casas quanto para condomínios.

Limpeza de ralos, calhas e canaletas

Se você mora em apartamento, essas atribuições são de responsabilidade do síndico. No entanto, é recomendável que os moradores se informem sobre a rotina de cuidados do prédio, até mesmo para auxiliar o síndico nessas tarefas.

Quando o sistema de escoamento de chuva (ralos, calhas e canaletas) entope, a água acumula e forma o ambiente ideal para os mosquitos — inclusive o da dengue — procriarem. No verão, o sol aquece os telhados e espaços abertos contribuindo para os ovos eclodirem facilmente.

Manutenção de espaços de uso comunitário

Salão de festas, saguão, garagem, playground e qualquer outro tipo de área comum precisa ser inspecionado periodicamente. É claro que os locais fechados e limpos com frequência, dificilmente vão apresentar criadouros de mosquitos, mas é possível que ocorram infestações de cupins e formigas, por exemplo.

Limpeza da caixa d’água

O ideal é que a limpeza da caixa d’água seja realizada a cada 6 meses. Não somente para eliminar qualquer vestígio de larvas ou ovos de mosquito, mas também para manter a qualidade da água. No caso dos condomínios, é bom manter a atenção e solicitar a uma empresa especializada que faça a manutenção preventiva do prédio.

A limpeza da caixa d’água pode ser incluída no pacote de serviços que, geralmente, conta com a verificação, reparo e manutenção de caixa de gordura e rede de esgoto, inspeção de pragas urbanas e também se há problemas relativos a entupimentos e vazamentos na rede hidráulica.

Observar a Lei

Já relatamos que poluir o ambiente de qualquer forma que prejudique a vida humana, dos animais ou da flora, é crime! Então, limpar o quintal, remover entulhos e objetos que possam acumular água e fazer o descarte de lixo adequadamente é uma obrigação cidadã, concorda?

E, para além de ser uma obrigação cidadã, trata-se de um cuidado excepcionalmente eficaz contra o surgimento de certos animais, como você já leu neste texto. O controle de pragas urbanas é feito por técnicos, com equipamentos e produtos certos, mas também pelo bom senso e zelo dos moradores.

Portanto, observar a Lei nesse caso é uma medida ecologicamente correta e que evita uma série de prejuízos.

7. Qual a diferença entre controle de pragas urbanas e dedetização?

Resumidamente, a diferença entre controle de pragas urbanas e dedetização encontra-se na forma de executar o trabalho, no modo de agir. O controle de pragas é utilizado para o combate de pragas em situações específicas, não oferece riscos para possíveis predadores do animal que deseja exterminar e outros bichos inofensivos do ambiente.

Já a dedetização é uma técnica mais agressiva, que livra o ambiente de qualquer tipo de inseto, não havendo como fazer a distinção das pragas urbanas que prejudicam a nossa saúde e animais inofensivos.

Dedetização

A dedetização tem esse nome, mas o DDT (dicloro-difenil-tricloroetano), produto que se popularizou durante a Segunda Guerra Mundial, já não é mais usado há anos. É uma substância tóxica, que afeta diretamente o sistema nervoso central, causando problemas de todo tipo:

  • distúrbios sensoriais;
  • alterações de comportamento;
  • distúrbios de equilíbrio;
  • atividade muscular involuntária;
  • respiração comprometida.

Portanto, o DDT é considerado obsoleto e seu uso já foi proibido no mundo inteiro, mas o nome popularizou-se de forma que, hoje em dia, associa-se o nome do procedimento para qualquer tipo de controle de pragas que utilize inseticidas como a descupinização e desinsetização.

Atualmente, os inseticidas usados para a dedetização são modernos e não oferecem esses riscos associados ao DDT. São espalhados e pulverizados nas paredes, piso, telhado, caibros, móveis, frestas e dentro das tocas dos insetos, dependendo de qual bicho vai exterminar.

  • formigas;
  • cupins;
  • moscas e mosquitos;
  • percevejo;
  • lagartas;
  • pulgas;
  • escorpião;
  • carrapato;
  • barata;
  • aranha.

Mesmo com os novos inseticidas, crianças, idosos, pessoas alérgicas e grávidas devem ser retirados do ambiente dedetizado por no mínimo 24h. Pets e plantas também não podem ficar na casa durante o procedimento e precisam ficar fora de casa por esse mesmo prazo de 1 dia.

Controle de pragas urbanas

Trata-se do controle de pragas aplicado no combate de um animal específico. Por exemplo, a forma de acabar com ratos é colocando a dose indicada do veneno específico para roedores e aprontando as armadilhas como ratoeiras e papel adesivo.

O controle de pragas urbanas também se dá com inseticidas adulticidas e larvicidas, que servem para matar os insetos tanto em fase larval quanto em fase adulta, além de serem eficientes contra grandes infestações. 

Outro exemplo de forma de controle de pragas: a instalação de telas nas janelas para evitar que diminua a quantidade de insetos dentro de casa. Trata-se de uma alternativa bem eficiente contra pernilongos, moscas, mosquitos e outros insetos voadores.

Também existem aparelhos ultrassônicos que servem para manter os bichos longe e não oferecem risco de vida para eles. Viu que tem como acabar com as pragas sem exterminar outros animais que vivem no ambiente? Essa é a principal diferença entre controle de pragas urbanas e dedetização.

8. Como escolher um serviço de controle de pragas?

Caso necessário, a primeira coisa a fazer é pesquisar na internet e apurar quais as empresas que são referência no controle de pragas urbanas. Procure por informações em sites de reclamação, reviews de clientes e peça a opinião de alguém que já tenha feito esse tipo de serviço em casa.

Procure se informar e obter orientações com os atendentes. Aliás, um bom atendimento é determinante para escolher a empresa que realizará o controle de pragas urbanas em sua casa.

Outro detalhe importante: o orçamento. Faça vários orçamentos para avaliar os termos dos contratos, valores e a garantia do serviço. Nada de escolher preço muito abaixo da média de mercado, viu?

Geralmente, significa que a empresa não é tão comprometida com a qualidade do trabalho, é bom ter atenção nessas horas. Afinal, os técnicos precisam ser capacitados e experientes, pois lidam com produtos tóxicos. O orçamento precisa deixar claro os itens que detalharemos a seguir.

Descrição dos serviços

Basicamente, trata-se do detalhamento do que será feito e em qual espaço. Há também algumas informações técnicas sobre os procedimentos.

Métodos de controle de pragas

Os métodos de controle de pragas urbanas são vários, depende do tipo de animal: descupinização, desratização, dedetização… Algumas empresas também descrevem o maquinário e tipos de produtos usados.

Validade dos serviços

A dedetização tem uma validade média de 3 meses, mas nas áreas abertas o efeito dura menos tempo. De qualquer forma, a validade deverá constar no contrato.

Valores e pagamento

Antes de fechar o contrato, confira as cláusulas referentes a valores e formas de pagamento para não haver engano.

Orientações gerais sobre o procedimento

São informações importantes, como o tempo necessário para ficar longe do ambiente até que seja seguro retornar, se há necessidade de retirar plantas e animais e a duração do procedimento.

Pronto! Agora que você terminou a leitura, já sabe tudo sobre a importância do controle de pragas urbanas, sobretudo no verão. Lembra de colocar em prática as nossas dicas de como evitar o surgimento de infestações e, principalmente, conte com uma empresa que seja referência no mercado para auxiliar quando necessário.

Gostou das informações e dicas? Se precisar de ajuda com o controle de pragas, não hesite em entrar em contato conosco.


Fortaleza Desentupidora

Desentupidora 24h em São Paulo.
R. Javaés, 626/630 São Paulo, SP
Tel: 0800-3333-3000

Atendimento premiado

Vencedora por 8 anos consecutivos do Prêmio Internacional Quality Brasil em atendimento.

Garantia de qualidade

Todos os nossos serviços oferecem prazo de garantia.

Sustentabilidade

Respeitamos o meio ambiente e nossos procedimentos incluem apenas descarte de esgoto em estabelecimentos credenciados.