Limpeza de fossa séptica: como funciona?

Em um contexto no qual 47% dos lares brasileiros não estão ligados na rede pública de tratamento de esgotos, é muito importante falar sobre outras opções para cuidar dos dejetos. O uso de tanques para tratamento local dos resíduos é muito comum. Com a manutenção correta, esse tipo de sistema funciona bem, é seguro e ecologicamente correto. Por isso, entender a limpeza de fossa séptica, como ela funciona e os detalhes para cuidar bem de um sistema desse tipo são questões fundamentais.

Para ajudar no compartilhamento de informações sobre o uso adequado de fossas, preparamos este guia sobre a manutenção e limpeza desses equipamentos. Confira a seguir as principais informações sobre o tema!

O que são as fossas sépticas e por que são tão importantes?

As fossas sépticas são unidades de tratamento local de resíduos de esgoto. Elas são usadas, normalmente, em locais onde não há ligação à rede de tratamento de esgotos. Em algumas localidades em que há rede de esgoto, mas a chegada dos resíduos nele é dificultada por questões de diâmetro da tubulação ou questões de declive, o uso de fossas ajuda a reduzir problemas com o esgoto que não escoa.

Assim, as fossas funcionam como uma alternativa segura e viável para o manejo dos resíduos vindos de banheiros em locais com rede de esgoto inexistente ou de difícil acesso. Por isso, são estruturas de grande valor para aumentar o acesso ao saneamento básico pela população.

Qual a localização ideal da fossa séptica?

O posicionamento da fossa séptica no terreno é muito importante para a segurança do sistema. Saber em que lugar deve ficar a fossa é o primeiro passo para uma construção correta do sistema.

A distância mínima entre os ambientes residenciais e a fossa é de 30 metros de distância da casa e de fontes e reservatórios de água. Quando há mais de um tanque, eles devem ser montados com espaçamento mínimo de meio metro entre eles e ligação por canos, sempre mantendo os tanques nivelados. Se houver sumidouro, ele deve ficar a pelo menos 3 metros de distância da fossa.

Como funcionam as fossas sépticas?

A fossa séptica se aproveita dos processos da natureza e dos microrganismos presentes nos resíduos e no ar para que a matéria seja decomposta. Durante o tratamento na fossa, o líquido vindo dos vasos sanitários passa por etapas de separação de sólidos e líquidos, bem como na transformação físico-química da parte sólida. A ideia é que a ação do tempo e dos processos naturais transforme o material potencialmente nocivo em dejetos sem potencial contaminante para as pessoas e o ambiente.

Importante salientar que na fossa séptica só devem ser despejados os dejetos do vaso sanitário. A água utilizada em banhos, limpeza e lavagem de roupas e louças tem detergentes e sabão, que atrapalhariam o processo de tratamento, matando os microrganismos da fossa.

Independentemente do modelo de fossa séptica escolhido, acontecerão quatro processos naturais, necessários para o tratamento dos resíduos:

  • retenção: os resíduos são retidos no tanque durante o processo de tratamento, sem contato direto com o ar e com o ambiente.
  • decantação: a parte sólida dos resíduos se depositará no fundo do tanque, formando o chamado lodo da fossa. Quando os sólidos não descem para o fundo, porque são compostos por graxas, óleos, gorduras e outros materiais com densidade menor que a água, formam o resíduo sólido flutuante, chamado de escuma da fossa.
  • digestão: tanto o lodo quanto a escuma serão digeridos por bactérias, que atuam sem a presença de oxigênio (anaeróbias). Elas são as responsáveis por decompor a matéria orgânica, inativando os agentes nocivos à saúde. Durante a decomposição as bactérias liberam gás, que deverá ser liberado da fossa por meio de válvulas de escape.
  • redução de volume: a separação e decomposição natural dos elementos da fossa estabiliza os componentes e reduz seu volume, permitindo que eles sejam descartados sem riscos.

Quais são os formatos de montagem da fossa séptica?

Para saber o tamanho necessário de uma fossa séptica é importante avaliar a quantidade de usuários dos banheiros. A estimativa de uso por pessoa é de 200 litros de água por dia. Assim, uma fossa minimamente eficiente deverá ter, pelo menos, 1.250 litros de capacidade.

As fossas podem ser construídas com tanques de concreto ou caixas plásticas. O custo de implementação do sistema é baixo, compensando bastante para quem não consegue uma ligação à rede de esgoto.

É importante seguir um bom projeto, pois a fossa mal instalada ou construída prejudicará o processo de inativação das substâncias perigosas para a saúde. Sem o tratamento, os dejetos são capazes de contaminar a água, plantações, o solo e até mesmo o lençol freático.

As fossas são construídas de forma a isolar os resíduos de esgoto em tanques, para que eles sejam tratados em diversos processos físicos e químicos, seguindo a lógica da natureza. O sistema de fossas pode ser montado em três tipos de configurações: câmara única, câmara em série ou câmaras sobrepostas. Entenda mais detalhes de cada um deles a seguir!

Fossa em câmara única

Quando a fossa é construída em um compartimento só. A ideia é de que na parte superior do tanque ocorrerão os processos de sedimentação, flotação e digestão da escuma, enquanto o fundo será para o acúmulo e digestão do lodo sedimentado.

Fossa com câmaras em série

Nesse caso, a fossa é montada com dois ou mais compartimentos, que são colocados em forma sequencial. A ideia é que o líquido flua pelos tanques de acordo com a fase de tratamento do resíduo.

Fossa com câmaras sobrepostas

Quando as câmaras ficam sobrepostas, os tanques são parte de uma única peça, com divisões internas em duas câmaras verticais. Nesse modelo, o sistema tem placas inclinadas em seu interior, para separar os resíduos em sólidos, líquidos e gases.

Sumidouro

O sumidouro é um poço que libera os líquidos da fossa aos poucos no solo, por infiltração. Após a separação dos materiais, algumas fossas contam com o sumidouro para despejo dos líquidos filtrados no solo. A possibilidade de usar um sumidouro e a necessidade dele depende de características do local em que é instalado, como o tipo de solo e a ausência de lençol freático próximo ao sumidouro.

O que é uma fossa séptica biodigestora?

A fossa biodigestor é um sistema atualizado de fossa, que funciona de maneira diferente da chamada fossa negra (modelo tradicional). Na fossa biodigestora, os efluentes podem ser despejados no solo para adubação.

Diferentemente da fossa comum, no caso da fossa biodigestora, é necessário alimentar o sistema, para potencializar a ação das bactérias. Uma vez por mês deverá ser adicionada uma mistura de água e esterco bovino a um dos tanques da fossa biodigestora. Isso faz com que a temperatura dos tanques aumente consideravelmente, garantindo a eliminação dos agentes causadores de doenças.

Outro diferencial desse tipo de fossa é a redução dos custos com manutenção e limpeza, pelo aproveitamento dos resíduos no local. Além disso, é possível usar o gás liberado na biodigestão para a produção de gás de cozinha ou energia elétrica.

O ciclo de digestão em uma fossa biodigestora dura cerca de 120 dias. Ao final, o composto encontrado no último tanque está tratado, livre de coliformes fecais e seguro para despejo ou reúso. O produto da biodigestão é rico em nitrogênio, fósforo e potássio, sendo perfeito para a adubação orgânica de plantas perenes.

Qual a periodicidade indicada para a limpeza?

O intervalo de tempo entre cada procedimento de limpeza de fossa é uma dúvida comum. Em linhas gerais, é possível dizer que para um bom intervalo é de cerca de um ano. No entanto, vários fatores podem fazer com que essa limpeza precise ser mais frequente. Dentre eles, podemos destacar o tamanho da fossa, a quantidade de usuários dos banheiros e a capacidade de escoamento de água.

Para ter certeza de que a limpeza da fossa está ocorrendo no tempo certo, é sempre bom consultar profissionais especializados para tirar suas dúvidas. Também é possível detectar os sinais de sobrecarga do sistema verificando algumas questões:

  • a fossa foi limpa em intervalo superior a um ano;
  • há chances de raízes de árvores terem se infiltrado na fossa;
  • é possível perceber mau cheiro no ar ou no solo próximo à fossa;
  • a quantidade de pessoas que usa o sistema aumentou muito desde a última limpeza de fossa séptica;
  • as partes do chão com terra exposta e gramado parecem encharcadas mesmo sem chuva.

Caso se perceba qualquer indício de problemas com a fossa é bom acionar apoio profissional quanto antes, para prevenir problemas ainda mais graves. Os primeiros sinais de alerta devem ser verificados, evitando danos à fossa, entupimentos e contaminações.

De que forma é feita essa limpeza e por que é tão importante?

A limpeza de fossa séptica depende do sistema instalado e do motivo que levou ao acionamento da equipe. Se houver transbordamentos ou entupimentos, por exemplo, será necessário executar passos adicionais de checagem do sistema, manutenções e desentupimentos. Justamente por isso, a manutenção preventiva é o protocolo de limpeza ideal para as fossas sépticas.

Quando a limpeza da fossa começa, o primeiro passo é remover as tampas e deixar a fossa aberta, para permitir a liberação total dos gases no ambiente. Não é recomendado respirar diretamente tais gases, por isso eles devem ser liberados antes do início do trabalho de limpeza.

Depois disso, a equipe de limpeza remove os resíduos da fossa com uma mangueira de sucção para um recipiente adequado. Normalmente, a empresa encarregada da limpeza conta com caminhões com tanques próprios para armazenar esse resíduo, tomando conta do descarte responsável deles.

É normal deixar um pouco de resíduo na fossa após a limpeza. A recomendação é de deixar 10% da capacidade de lodo preenchida, para que os microrganismos ali presentes voltem a trabalhar. Assim, não há necessidade de desenvolvimento de uma nova flora bacteriana no local, o que tornaria a retomada do tratamento mais lenta.

Após a sucção dos resíduos, é feita a limpeza das tubulações e paredes da fossa com água. Para que a limpeza seja eficaz, é interessante aplicar o hidrojato nas tubulações, pois é usado somente água, sem produtos que possam prejudicar os microrganismos necessários para a funcionalidade da fossa. Essa tecnologia também pode ser usada para desentupimento de tubulações da fossa.

O hidrojateamento é um processo feito por equipamentos especializados, em que uma bomba de alta pressão cria jatos de água muito potentes, liberados em uma mangueira com bico especial. O uso do jato de água para limpar e desentupir fossas é uma tecnologia limpa e segura para resolver problemas e otimizar a manutenção.

Em alguns casos, pode ser necessário ou recomendado providenciar a dedetização da fossa, para eliminar pragas nocivas e que não são necessárias para o processo. As fossas não precisam ser um ambiente sujo e repleto de baratas! Por isso é importante contar com empresas que ofereçam soluções completas para fossas, permitindo solucionar todas as questões referentes à manutenção e limpeza do sistema.

Quais as consequências de não fazer a limpeza?

Há muitos riscos de não fazer limpeza na fossa de forma correta ou dentro do prazo de um ano. Alguns riscos se referem à estrutura do sistema, chegando também a trazer ameaças à saúde. Os principais problemas por falta de limpeza das fossas serão elencados a seguir.

Aumento da chance de entupimentos

Os resíduos que se acumulam com o passar do tempo podem se fixar nas paredes dos canos do sistema de esgoto, criando obstruções e, com o tempo, entupimentos.

A manutenção preventiva reduz a possibilidade de ocorrências como entupimentos, danos à rede e sobrecarga. A limpeza da parte interna dos encanamentos feita com o hidrojato é muito eficiente, removendo todas as sujidades e incrustações dos canos, sem danificar o sistema. Assim, quem se antecipa ao problema e faz a limpeza evita danos à rede, bem como a necessidade de quebrar paredes e pisos para consertar problemas mais graves causados pela falta de manutenção.

Mau cheiro

A presença da fossa séptica não deve ser percebida no cotidiano. Mau cheiro é um sinal de problemas com o tratamento, que pode ser ocasionado por muitos fatores. O mau cheiro pode vir de uma fissura nos tanques, com vazamento de líquido sem filtragem, de uma fossa com a capacidade excedida transbordando e outras questões que precisam ser resolvidas com urgência.

Proliferação de pragas

Uma fossa mal cuidada é o criadouro perfeito para pragas. Ratos e baratas aparecem quando as fossas não estão devidamente vedadas, por falta de limpeza dos tanques ou por ausência de dedetização. Na revisão, limpeza e manutenção do sistema, tais fatores são observados, para que seja possível atuar de forma proativa, impedindo a proliferação de pragas.

Riscos à saúde

O esgoto não tratado é notoriamente uma causa de doenças. Há um número enorme de doenças que podem ser causadas por contato com esgoto sem tratamento, podendo-se destacar:

  • cólera;
  • doenças virais que causam diarreia e vômitos;
  • hepatite A;
  • giardíase;
  • amebíase;
  • ascaridíase (popularmente conhecida como lombriga);
  • leptospirose.

Uma fossa sem manutenção despeja conteúdo de esgoto não tratado a céu aberto, equivalente aos locais sem tratamento. Por isso, assegurar-se do funcionamento correto do sistema é fundamental para a saúde de todos.

Contaminação do meio ambiente

Quando os resíduos do banheiro passam pelo tratamento na fossa séptica, uma série de agentes que causam doenças e poluição são eliminados, transformando-se pela ação dos microrganismos. Quando o conteúdo da fossa é despejado no ambiente antes da hora, causa poluição do solo, contamina a água e pode tornar fontes naturais impróprias para banho e consumo.

Há uma série de agentes contaminantes no esgoto não tratado que são nocivos para os seres humanos, mas também para outros animais e plantas. O iodo e o chorume presentes no esgoto podem comprometer a água da região por muitos anos, por isso é importante revisar as fossas com regularidade.

Por que é importante contratar especialistas para limpeza de fossas?

Como vimos, a limpeza de fossa séptica é muito importante e deve ser feita com responsabilidade. A melhor maneira de garantir um trabalho bem feito e seguro para todos é buscar profissionais qualificados para fazer o serviço, como a equipe da Fortaleza Desentupidora.

Ao acionar uma empresa para realizar serviços que envolvem fossas, todo o cuidado é pouco. Por isso, vamos apresentar todos os elementos que devem ser considerados no processo de seleção do prestador de serviços ideal, confira!

Atuação de acordo com as normas técnicas

As desentupidoras que fazem limpeza de fossa séptica devem ter as autorizações e certificados da Anvisa e CETESB para lidar com os resíduos da fossa séptica, fazendo o descarte responsável.

Além das normas sanitárias, é importante que a empresa conheça e respeite as normas da ABNT para o assunto, conforme previsão das NBR 13969 e NBR 7229. Essa normatização existe para garantir que as fossas cumpram seu papel de melhorar a qualidade de vida da população, sem contaminar o meio ambiente.

Responsabilidade ambiental

Após a remoção do conteúdo das fossas, o material deve ser descartado corretamente. A Fortaleza Desentupidora segue todas as normas para descarte dos resíduos, de forma ambientalmente responsável.

Contratar uma empresa que não se compromete com o descarte adequado do material removido da fossa é mudar o problema de lugar. Apesar de não poluir o local, causará danos a outro. Por isso, quem cuida da natureza só contrata empresas compromissadas com a destinação correta dos resíduos de limpeza de fossa séptica.

Equipe profissional

A Fortaleza Desentupidora conta com equipamentos de ponta, uma ampla frota e uma equipe preparada para lidar com os aparelhos. Essa é a formatação ideal do serviço, pois de nada vale um profissional competente sem instrumentos corretos, assim como não adianta ter tecnologia sem ter bons operadores.

A equipe da Fortaleza Desentupidora oferece um trabalho profissional, seguro e de acordo com as normas técnicas. Os profissionais são treinados e experientes, prontos para diagnosticar e solucionar problemas na fossa séptica de forma ágil e eficiente, sem causar danos ao sistema, à saúde ou ao ambiente.

Garantia

Quem confia nos serviços que faz oferece garantia aos clientes, certo? Por isso, não feche negócio com quem não conceda garantia na limpeza de fossa séptica e serviços relacionados. Com essa proteção, os clientes ficam despreocupados, pois terão atendimento caso aconteça alguma intercorrência em um curto espaço de tempo, sem necessidade de gastar duas vezes.

Quem trabalha com limpeza de fossa séptica, desentupimento de fossa e dedetização de maneira séria oferece garantia. Valorize esse ponto em suas contratações para evitar transtornos.

Pagamento Facilitado

O preço é um fator relevante em qualquer contratação. O serviço de limpeza de fossa séptica, no entanto, não pode ser visto apenas sob o ponto de vista do menor preço, mas sim do custo-benefício.

Isso não significa que a limpeza de fossa séptica com uma boa empresa é inacessível. A Fortaleza Desentupidora oferece a seus clientes preços competitivos, além de facilitar o pagamento, para que todos tenham acesso a um bom trabalho. Para ajudar ainda mais no planejamento financeiro dos clientes, o orçamento é feito no local, de forma ágil e sem compromisso.

Atendimento ágil e 24 horas

Por mais que se tenha a possibilidade de programar a manutenção preventiva, alguns casos sempre acontecerão de forma inesperada. Para isso, é fundamental contar com uma empresa que atenda rapidamente, 24 horas por dia.

A Fortaleza Desentupidora tem uma grande rede de profissionais prontos para atender aos chamados e fazer visitas a qualquer momento. Os canais de atendimento são variados, tendo, inclusive, uma linha 0800 disponível 24 horas, para mais comodidade dos clientes.

Experiência confirmada

A Fortaleza Desentupidora tem todas as qualidades necessárias para um serviço de limpeza de fossa séptica bem-sucedido. A empresa tem mais de 20 anos de experiência no ramo, atendendo diversas localidades na capital e região metropolitana de São Paulo, bem como partes do litoral e do interior do estado.

A ampla experiência da Fortaleza Desentupidora permite fazer atendimentos para clientes comerciais, residenciais (casas, apartamentos e condomínios) e industriais, nos mais variados formatos e portes. Os equipamentos de qualidade e a equipe preparada para o serviço asseguram a satisfação dos variados clientes atendidos pela Fortaleza Desentupidora ao longo das décadas.

Serviços completos

Além de fazer limpeza e manutenção de fossa séptica, a Fortaleza Desentupidora também presta serviços 24 horas nas seguintes áreas:

  • desentupimento de canos e sistemas de drenagem variados;
  • dedetização;
  • sanitização para prevenir doenças e como medida de prevenção contra o Coronavírus;
  • limpeza de caldeiras;
  • limpezas de caixa d’água;
  • limpeza de caixa de gordura;
  • limpeza de coifas;
  • caça vazamentos.

Cuidar de fossas é coisa séria. Por isso, ao escolher o prestador de serviços para sua fossa, não deixe de avaliar com cuidado as credenciais de quem prestará o serviço. Assim, você agirá de forma responsável consigo, com as outras pessoas e com a natureza.

A limpeza de fossa séptica é uma etapa fundamental dos cuidados com o sistema de tratamento do esgoto. Para que tudo continue funcionando de forma correta, visando garantir a saúde e segurança de todos e a responsabilidade ambiental, é importante contratar uma empresa especializada para cuidar das fossas. Assim, as estruturas duram mais tempo e cumprem sua função de forma adequada.

Precisa de ajuda com a limpeza de fossas? Entre em contato conosco para tirar todas as suas dúvidas sobre o procedimento e fazer um orçamento sem compromisso!

 


Fortaleza Desentupidora

Desentupidora 24h em São Paulo.
R. Javaés, 626/630 São Paulo, SP
Tel: 0800-3333-3000

Atendimento premiado

Vencedora por 8 anos consecutivos do Prêmio Internacional Quality Brasil em atendimento.

Garantia de qualidade

Todos os nossos serviços oferecem prazo de garantia.

Sustentabilidade

Respeitamos o meio ambiente e nossos procedimentos incluem apenas descarte de esgoto em estabelecimentos credenciados.